Descubra o que você deve saber à medida que os dados de inflação de outubro se aproximam

Qual será o próximo passo do Fed a medida que os dados da inflação de outubro se aproximam? Saiba mais lendo o artigo.

A leitura do Índice de Preços ao Consumidor de outubro deve ser publicada hoje às 8h30 ET, e os economistas esperam que os números ainda estejam altos, mas estão na esperança de uma diminuição comparando a períodos anteriores.

De acordo com a estimativa mediana da Bloomberg, a inflação ano a ano para outubro deve ter diminuído ligeiramente para 7,9%, abaixo dos 8,2% de setembro.

Mas aqui está um detalhe que não parece tranquilizador: a taxa de inflação anual ficou acima das previsões em seis dos últimos sete meses.

Embora seja um bom sinal se o IPC vier abaixo de setembro, isso não significa que a economia esteja indo bem – longe disso, na verdade.

Lembrando que o objetivo do Fed é reduzir a inflação para 2%. O mercado de trabalho também não mostrou nenhum sinal significativo de desaceleração.

Efetivamente, qualquer que seja o número divulgado esta manhã, isso não vai mudar a realidade de que há mais aumentos nas taxas de juros.

Há uma alta probabilidade de recessão em 2023, mas a impressão do IPC de hoje determinará o quão agressivo o Fed vai permanecer com a política.

Luke Tilley, o economista-chefe do Wilmington Trust, disse ontem à noite que sua empresa espera que a inflação tenha diminuído mais do que as previsões de consenso.

Tilley disse que observará o Core CPI em particular, que exclui os preços de alimentos e energia.

“Esta semana estabelecemos uma recessão leve para o próximo ano como nossa perspectiva básica, 55% de probabilidade. Se a inflação Core for superior a 0,5%, o Fed aumentará mais as taxas e estaríamos reavaliando a probabilidade de uma recessão e provavelmente aumentando ainda mais,” disse ele.

O aumento da inflação colocou o Fed em sua campanha mais agressiva desde a década de 1980, e quanto mais tempo continuar, maior será o risco de um erro de política e causar uma desaceleração.

Até agora, Wall Street permanece incerta sobre se os formuladores de políticas vão optar por seu quinto aumento consecutivo de 75 pontos-base em dezembro, mas os operadores estão atualmente apostando em maiores chances de um movimento de meio ponto.

“No mês passado [Core CPI] foi de 0,6%, amanhã esperado 0,5%, e qualquer coisa abaixo disso vai ajudar a reduzir a alta do Fed na próxima reunião. Então, se ficar abaixo de 0,5%, isso incentiva uma alta de 50 pontos-base em dezembro, e qualquer coisa acima disso levará a um movimento de 75 pontos-base”, acrescentou Tilley.

Enquanto isso, analistas do JPMorgan disseram na quarta-feira que esperam uma leitura de 7,9% nas manchetes, mas que qualquer queda surpresa na inflação pode ser um bom presságio para as ações.

“Ver uma queda na inflação dessa magnitude provavelmente reduz o rendimento de 10 anos abaixo de 4% (atualmente 4,158%) e desencadeia uma alta evidente nas ações. Isso também pode redefinir a curva de juros para baixo, com expectativas da taxa terminal caindo abaixo de 5%,” escreveram os analistas da empresa em nota.

Riscos de alta dos juros, inflação, volatilidade e outros cenários de incerteza não devem afetar sua consistência de resultados se estiver bem posicionado nos seus investimentos do mercado. Assine um dos planos da Sax e saiba quais são os setores “anticrise”.

Para receber mais conteúdos como este, se inscreva no nosso Canal do Telegram.

Últimas notícias