Leilão horrível de 10 anos com baixa demanda puxa curva de juros americana

Hoje às 15h00 o Tesouro americano realizou leilão dos Notes de 10 anos, cujo resultado foi catastrófico.

O High yield foi de 4,14%, o mais alto de todos os leilões deste ciclo (e bem acima dos 3,93% do mês passado) e também o mais alto desde o ciclo anterior de alta da taxa que culminou com o colapso do Lehman Brohters. Os yields WI (When Issued) eram de 4,106%, um “tail” de 3,4 bps do high yield. Esta foi a maior ‘cauda’ desde 2016.

A taxa Bid-to-cover foi de 2,23 (horrível), caindo de 2,34 no mês passado e a menor desde agosto de 2019.

O contrato futuro dos títulos de 10 anos na CME (ZN) devolveu toda a alta do dia após o leilão:

Toda a curva (que estava em queda) abriu forte:

Os lances internos também decepcionaram: os Indiretos foram de 57,5%, um pouco acima dos 56,8% do mês passado, mas longe do leilão de outubro, os estrangeiros derrubaram a demanda para o menor lance desde março de 2021 (a média de seis leilões foi de 64,8%). Os lances Diretos caíram para 18,1%, em linha com a média recente de 18,8%. Os lances de Dealers ficaram em 24,4%, o maior nível desde 21 de março, quando o Fed ainda estava com o QE ativo.

Sem o Fed, esse leilão de 10Y seria provavelmente um dos piores da história

No geral, este foi um leilão bem feio e que compreensivelmente enviou os yields de 10 anos para a máxima do dia (ao longo de toda a curva).

Detalhes do leilão abaixo:

Para receber mais conteúdos como este, se inscreva no nosso Canal do Telegram.

Últimas notícias

Destaques