Navios que transportam US$ 2 bilhões em gás natural estão esperando na costa da Europa que os preços subam para que possam lucrar

Os navios, que juntos transportam GNL no valor de US$ 2 bilhões, estão no mar no noroeste da Europa e na Península Ibérica esperando o aumento de preço do combustível.

Nesta sexta-feira, o FT, informou citando dados da Vortaxa, que os navios de GNL transportaram a carga que tem o valor de US$ 2 bilhões. Eles estão no mar no noroeste da Europa e na Península Ibérica.

“Os navios de GNL foram colocados na fila fora dos terminais europeus de recebimento de GNL, procurando o que eles esperavam ser o mercado premium para este GNL”, disse Felix Booth, da Vortexa, ao FT.

Booth disse que provavelmente levará mais um mês para os navios-tanque encontrarem um terminal para descarregar a sua carga, já que o acesso se tornou mais restrito visto que os locais de armazenamento ficaram lotados.

“Por enquanto, essas embarcações têm incentivo para manter as suas posições”, disse ele. A expectativa é que o clima mais frio acabe aumentando a demanda por energia e, por sua vez, aumentando os preços.

Os preços do gás natural na Europa caíram de suas altas de agosto, quando chegaram a 346 euros por megawatt-hora, graças a preocupações de que os cortes da Rússia em seus fluxos de exportação causassem uma crise de energia no inverno.

Fatores como: temperatura mais amena do que o normal, consumo reduzido de gás e locais de armazenamento da Europa se enchendo rapidamente antes do inverno, auxiliam na redução dos preços.

Mas os comerciantes que mantêm seus navios-tanque no mar estão apostando que os valores da mercadoria vão subir nos próximos meses, à medida que o clima mais frio se instala e aumenta a demanda por aquecimento, o gás é liberado do armazenamento.

Os futuros holandeses de gás natural TTF, que tem como referência o preço europeu, observou um declínio de 3,42%, a 121,145 euros por megawatt-hora, na última verificação de sexta-feira na bolsa ICE. Isso marca uma queda de 60% desde o pico do verão.

A gigante estatal de energia da Rússia também ameaçou cortar completamente os fluxos de gás natural para a Europa se impor um teto de preço do gás à energia de Moscou, outro potencial impulsionador de preços mais altos.

De acordo com o FT, espera-se que outros 30 navios se juntem aos offshore antes mesmo dos meses de inverno.

Um backup de navios-tanque de GNL ocorreu da mesma forma na Espanha em meados de outubro, já que os locais de armazenamento do país se encheram rapidamente enquanto os países europeus lutaram para substituir o gás russo antes do inverno.

Para receber mais conteúdos como este, se inscreva no nosso Canal do Telegram.

Últimas notícias