Bank of America rebaixa duas vezes a Twilio e reduz a meta de preço

Twilio aponta sinais de desgastes, pois os investidores pretendem gastar menos nas ações da empresa, de acordo com o Bank of America.

Twilio pode estar com problemas, pois de acordo com o Bank of America, os sinais apontam para menos gastos por parte dos clientes,

O analista Michael J. Funk rebaixou duas vezes a empresa, que faz ferramentas programáveis ​​para permitir que outras companhias enviem e recebam chamadas e mensagens de texto, com desempenho inferior ao da compra.

O analista também reduziu seu preço-alvo da ação de US$ 85, para US$ 175. Isso ainda é uma vantagem de 13%, mas está abaixo do aumento de 133% esperado anteriormente. A ação caiu 4% nas negociações de pré-mercado.

Funk apontou dados da pesquisa mostrando que mais da metade dos entrevistados planeja gastar o mesmo ou menos na plataforma de comunicações no próximo ano. Isso amplia os desafios esperados, pois o aumento da concorrência fortalecerá a pressão de preços e as previsões de receita estão em risco.

“As intenções de gastos com o TWLO estão caindo, pois 52% dos entrevistados esperam consumir menos na plataforma em 2023 em comparação com 2022”, alerta o analista. “Nossa pesquisa apoia uma visão mais cautelosa do modelo baseado em uso da TWLO no curto prazo, à medida que as empresas reduzem os gastos discricionários ou buscam alternativas de custo mais baixo.”

Isso resultou na redução da estimativa de receita da empresa para 2023 da Funk. A expectativa caiu de 30% para 25,1% ou 26,1% em 2024.

Os dados também mostraram que 26% do total de entrevistados disseram que investiriam entre 25% e 75% menos.

Enquanto isso, a maioria disse que planejava gastar mais em 2023 apostando nos concorrentes GitlLab, Atlassian e Hashicorp. “O aumento da concorrência também colocou pressão adicional sobre os preços do Twilio“, observa Funk.

Para receber mais conteúdos como este, se inscreva no nosso Canal do Telegram.

Últimas notícias

Destaques