PMIs dos EUA caem para território de contração em outubro, com novos pedidos derretendo

Após a pequena recuperação acima da expectativa no mês passado, o mercado esperava um relatório misto da S&P Global para os PMI’s preliminares de Outubro dos EUA, com queda na manufatura e alta nos serviços. Mas o mercado errou feio…

As pesquisas de manufatura e serviços dos EUA mostraram forte queda no início de outubro, ambas caindo em território de contração.

  • PMI de Manufatura em 49,9 (contração), abaixo dos 51,0 esperados e abaixo de 52,0 anterior
  • PMI de Serviços em 46,6 (contração), abaixo dos 49,5 esperados e abaixo de 49,3 anterior.

Apesar dos dados macro trackeados pelo Citi Economic Surprise melhores do que o esperado…

Os novos pedidos afundaram novamente em território de contração após uma pequena expansão em setembro. A queda na demanda dos clientes foi sólida e a mais acentuada desde maio de 2020.

A queda fez com que o índice composto voltasse a 47,3, em linha com a fraqueza na UE e no Reino Unido…

O PMI Composite da S&P Global antecipa os dados do PIB. Tudo indica que teremos mais alguns meses de contração:

Comentando os dados do PMI, Chris Williamson, economista-chefe de negócios da S&P Global Market Intelligence disse :

“ A desaceleração econômica dos EUA ganhou impulso significativo em outubro, enquanto a confiança nas perspectivas também se deteriorou acentuadamente. A queda foi liderada por uma queda na atividade de serviços, alimentada pelo aumento do custo de vida e condições financeiras mais apertadas. Embora a produção na manufatura permaneça mais resiliente por enquanto, em outubro houve uma queda acentuada na demanda por bens, o que significa que a produção atual está sendo mantida apenas pelas empresas que consomem os pedidos feitos anteriormente. Claramente, isso é insustentável sem um renascimento da demanda, e não é surpresa ver as empresas cortando drasticamente suas compras de insumos para se preparar para uma produção mais baixa nos próximos meses.

“Uma vantagem dessa queda na compra de insumos foi um alívio adicional das restrições de oferta, que, juntamente com o dólar mais forte, ajudaram a diminuir as pressões de preços no setor manufatureiro.

“Embora as pressões de preços tenham aumentado ligeiramente no setor de serviços devido aos altos custos de alimentação, energia e pessoal, bem como custos crescentes de empréstimos, o aumento das forças competitivas fez com que os preços médios cobrados pelos serviços crescessem apenas a uma taxa um pouco mais rápida. Combinado com o afrouxamento das pressões sobre os preços no setor produtor de bens, isso aumenta a evidência de que a inflação de preços ao consumidor deve esfriar nos próximos meses.

“ As pesquisas, portanto, apresentam um quadro da economia com maior risco de contração no quarto trimestre, ao mesmo tempo em que as pressões inflacionárias permanecem teimosamente altas. No entanto, há sinais claros de que o enfraquecimento da demanda está ajudando a moderar a taxa geral de inflação, que deve continuar caindo nos próximos meses, especialmente se as taxas de juros continuarem subindo.”

Para receber mais conteúdos como este, se inscreva no nosso Canal do Telegram.

Últimas notícias

Destaques