Elon Musk tem Fed como um novo rival

Elon Musk tem um novo inimigo no Federal Reserve.

Elon Musk tem um novo inimigo no Federal Reserve.

O CEO da Tesla criticou o banco central dos EUA por continuar com os aumentos das taxas de juros, considerando sinais crescentes de que a ameaça inflacionária está desaparecendo. Os críticas vieram após a montadora culpar o dólar por uma perda de vendas trimestral, dizendo que os movimentos da moeda custaram US$ 250 milhões em receita operacional.

Durante a teleconferência de resultados do terceiro trimestre da montadora, o bilionário afirmou que o Fed está aumentando as taxas mais do que deveria. “Mas acho que eles eventualmente perceberão isso e trarão de volta novamente.”

O presidente do Fed, Jerome Powell, junto com seus funcionários, elevaram as taxas de quase zero em março, para uma faixa de 3% e 3,25% hoje, sinalizando que podem se aproximar de 5% em 2023. Os aumentos visam conter a inflação, que atingiu a máxima de 40 anos de 9,1% em junho, e permaneceu acima de 8% em setembro.

Musk sugeriu que o banco central está excessivamente focado em quanto os preços subiram no ano passado, e que deveriam prestar atenção ao que está acontecendo agora. Ele destacou que o cobre e outras commodities recuaram de suas altas no início de 2022, e a Tesla está vendo mais deflação do que inflação.

“O Fed não está ouvindo, porque está olhando para o espelho retrovisor em vez de olhar pelo para-brisa dianteiro”, disse Musk na ligação.

No entanto, vale a pena enfatizar que a Tesla se beneficiará se o Fed mudar de rumo e começar a cortar as taxas mais uma vez, pois isso enfraqueceria o dólar e reduziria os custos de empréstimos. Afinal, as altas do banco central impulsionaram o dólar americano para uma alta de 20 anos em relação a outras moedas importantes. Isso diluiu o valor das vendas externas da Tesla no último trimestre e contribuiu para que ficasse aquém das expectativas de analistas.

Além disso, o empresário afirmou que se o Fed começar a afrouxar sua política monetária, esse tipo de estímulo econômico provavelmente aumentaria as vendas de veículos da Tesla. “A demanda está um pouco mais difícil do que seria de outra forma”, disse Musk na teleconferência, lamentando o ritmo dos aumentos de juros neste ano.

Por fim, pausar os aumentos ou reduzir as taxas pode revigorar o mercado de ações e impulsionar as ações da Tesla, que caíram 48% este ano. Um preço mais alto das ações tornaria mais fácil para Musk levantar o dinheiro necessário para fechar sua aquisição do Twitter.

Musk vem criticando a luta inflacionária do Fed há algum tempo, dizendo que suas autoridades estão excessivamente preocupadas com os indicadores econômicos atrasados. “Há muita latência nas decisões do Fed”, tuitou ele em setembro. “Problemático em um mundo em rápida mudança.”

Ele também ressaltou a crítica do professor da Wharton, Jeremy Siegel, de que o Fed não conseguiu cortar a inflação pela raiz, e agora está exagerando com aumentos de juros, arriscando uma recessão severa.

Nós da Sax acreditamos que, se Musk está preocupado com um Fed sufocando o crescimento econômico e aumentando o desemprego, ou se incomodando com o impacto das taxas mais altas nas vendas da Tesla e no valor de suas ações, ele tem um novo inimigo em sua mira.

Para receber mais conteúdos como este, se inscreva no nosso Canal do Telegram.

Últimas notícias