EUA procuram aliviar sanções à Venezuela, permitindo que Chevron bombeie petróleo

O acordo proposto exigiria que Caracas iniciasse conversas com adversários políticos, com o objetivo de eleições livres em 2024

O governo Biden está se preparando para reduzir as sanções ao regime autoritário da Venezuela para permitir que a Chevron Corp. CVX 0.57%▲ retomar o bombeamento de petróleo por lá , abrindo caminho para uma potencial reabertura dos mercados norte-americano e europeu às exportações de petróleo da Venezuela, segundo pessoas familiarizadas com a proposta.

Em troca do alívio significativo das sanções, o governo do presidente venezuelano, Nicolás Maduro , retomaria as negociações há muito suspensas com a oposição do país para discutir as condições necessárias para realizar eleições presidenciais livres e justas em 2024, disseram as pessoas. Os EUA, o governo da Venezuela e algumas figuras da oposição venezuelana também fecharam um acordo que liberaria centenas de milhões de dólares em fundos estatais venezuelanos congelados em bancos americanos para pagar importações de alimentos, remédios e equipamentos para a rede elétrica do país e sistemas municipais de água.

Autoridades dos EUA disseram que os detalhes ainda estão em discussão e alertaram que o acordo pode fracassar, porque depende de os principais assessores de Maduro retomarem as negociações com a oposição de boa fé.

“Não há planos para mudar nossa política de sanções sem medidas construtivas do regime de Maduro”, disse Adrienne Watson, porta-voz do Conselho de Segurança Nacional.

Se o acordo for concluído e a Chevron, juntamente com as empresas de serviços petrolíferos dos EUA, puderem trabalhar na Venezuela novamente, colocaria apenas uma quantidade limitada de petróleo novo no mercado mundial no curto prazo.

Para receber mais conteúdos como este, se inscreva no nosso Canal do Telegram.

Últimas notícias

Destaques