Ray Dalio renuncia ao controle da Bridgewater e deixa o cargo de co-CIO em sucessão final

Ray Dalio finalmente renunciou ao controle da Bridgewater Associates, concretizando planos de sucessão que estavam sendo elaborados há 12 anos.

Em entrevista à Bloomberg , o co-CEO Nir Bar Dea revelou que Dalio renunciou aos seus direitos de voto em 30 de setembro e deixou o cargo de um dos três co-diretores de investimentos. Ele manterá uma participação minoritária, manterá um assento no conselho e assumirá o título de fundador e mentor do CIO, continuando a aconselhar os restantes co-CIOs Bob Prince e Greg Jensen.

“Ray não tem mais a palavra final”, disse Bar Dea.

Dalio iniciou os planos para se afastar da Bridgewater – que é o maior fundo de hedge do mundo – já em 2010, mas teve dificuldade em encontrar sucessores com os quais se sentisse confortável. Ele achava que a transição levaria dois anos.

Mas na década que se seguiu ao seu roteiro inicial de sucessão, sete pessoas diferentes se revezaram no papel de único ou co-CEO.

Nos últimos anos, Dalio deu passos importantes em direção ao seu objetivo, deixando o cargo de CEO em 2017 e o cargo de presidente no final de 2021.

Dalio começou sua carreira como trader e corretor de commodities antes de fundar a Bridgewater em Nova York em 1975.

Agora com 73 anos, ele está deixando os US$ 150 bilhões em ativos sob gestão da Bridgewater para uma nova geração de executivos prontos para adicionar ao seu legado.

“Eu não queria aguentar até morrer”, disse ele à Bloomberg.

Para receber mais conteúdos como este, se inscreva no nosso Canal do Telegram.

Últimas notícias

Destaques